segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Matéria 37: Textos das escolas de Criciúma são selecionados para a Etapa Estadual da 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa



Poemas, crônicas, memórias literárias e artigos de opinião são gêneros discursivos produzidos por estudantes de 61 escolas públicas de Criciúma para participar da 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”.A Comissão Julgadora de Criciúmaselecionou oitodos 99 textos postados para participar da Etapa Estadual. Participaram alunos do 5º Ano a 3ª Série do Ensino Médio.A coordenadora municipal da Olimpíada, Liziane da Rosa Uggioni, informou que o número de vagas disponibilizadas para concorrer à Etapa Estadual é de acordo com a quantidade de escolas que enviaram textos válidos por categoria na Etapa Escolar, por categoria.
No decorrer do ano letivo, a Secretaria Municipal de Educação ofereceu formação continuada aos professores de Língua Portuguesa e Anos Iniciais. Foram realizados estudos e oficinas tratando dos gêneros discursivos com o objetivo de preparar os professores para realizar a sequência didática exigida pelo Concurso. “Este evento é um incentivo às produções e ao desenvolvimento da leitura e escrita. Também serve como reflexão das práticas pedagógicas e orienta na busca de novas formas de ensinar.No Concurso anterior, uma aluna da rede municipal foi premiada com medalhas de bronze e de prata. Estamos na expectativa de novas conquistas e felizes com os talentos encontrados em nossas escolas”, comentou a Secretária Municipal de Educação, Rose Margareth Reynaud Mayr.
Um dos poemas selecionados foi escrito pela estudanteBruna Caroline Alves, do 5º Ano, da escola Professora Clotildes Maria Martins Lalau. A gestora da instituição Elizabete Bitencourt afirma que é importante acreditar no potencial dos alunos, incentivar as produções e oportunizar o envolvimento das turmas em concursos e olimpíadas.
A Escola Rubens de Arruda Ramos desenvolve um projeto literário com momentos semanais de leitura, empréstimos de livros da biblioteca, pasta literária onde são colocados livros que os alunos levam para casa e palestras com autores. “Neste ano, o nosso tema trata das relações humanas, bullying e respeito. A partir dele, desenvolvemos as atividades. Uma das suas fases é a participação na Olimpíada de Língua Portuguesa. Por isso, estamos muito felizes por termos uma memória literária e um artigo de opinião selecionados para a Etapa Estadual”, comentou a gestora da escola, Eli Dal Magro Nuernberg.
Os resultados da próxima etapa serão divulgados em outubro pela Comissão Julgadora Estadual.


Textos selecionados pela Comissão Julgadora de Criciúma para participar da Etapa Estadual da 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”.
Coordenadora Municipal da Olimpíada: Liziane da Rosa Uggioni
Membros da Comissão Julgadora Municipal: Ana Lúcia Pintro, Maria Abel Coral, DorisBecke Machado Freitas, Claudete Bonfanti Vieira, Bárbara Aparecida Formigoni Abel, Dilcinéia Nazário Fernandes, Vera Lúcia Rodriguez, ZulmaPizoni, Sandra Regina Fernandes, Fernando dos Anjos Sartor e Marília Alves.

Gênero Poemas
Título do poema: Piquete da Figueira
Escola: EEB João Dagostim
Gestora: Rosimere Zacarias
Professora:MaiaraAmorin
Aluna: Klailane Leandro Dias

Título do poema: Um paraíso, Criciúma
Escola: EMEIEF Padre Carlos Wecki
Gestora: Rosânia Maria Silvano Bittencourt
Professora: Rosane Feliciano
Aluna: Laís Cardoso dos Santos

Título do poema: O lugar onde moro
Escola: EMEIEF Professora Clotildes Maria Martins Lalau
Gestora: Elizabete Bitencourt de Souza
Professora:Elizandra Waschinevski Rafael
Aluna: Bruna Caroline Alves

Gênero Crônicas
Título da crônica: Mercadinho abençoado
Escola: EEB Maria José Hülse Peixoto
Gestora:Denise Lúcia NiehuesBeltrame
Professora:Cristiane Dias
Aluno: Maurício Silveira da Rosa

Título da crônica: Sem Palavras
Escola: EMEIEF Padre José Francisco Bertero
Gestora: Inês Regina de Mello Sombrio
Professora:Nelciana Dal PontConsenço
Aluno: Álisson da Cruz Alexandre

Gênero Memórias Literárias
Título do texto de memórias literárias:Duas vezes adeus
Escola: EMEIEF Padre José Francisco Bertero
Gestora: Inês Regina de Mello Sombrio
Professora: Nelciana Dal PontConsenço
Aluna: Maria Eduarda Spillere da Silva

Título do texto de memórias literárias: Um pouquinho da minha história
Escola: EEB Rubens de Arruda Ramos
Gestora:Eli Dal Magro Nuernberg
Professora:Patrícia Torres Teixeira
Aluna: Luiza Gabriela CaneteScarsi

Gênero Artigo de Opinião
Título do artigo: Via rápida: conquistas e impasses
Escola: EEB Rubens de Arruda Ramos
Gestora: Eli Dal Magro Nuernberg
Professora:Maria Rosânia Viana
Aluna:Vitória De Bem Ferreira

domingo, 11 de setembro de 2016

Matéria 36: Alunos de 34 escolas públicas participaram das provas da 2ª fase da Olimpíada de Matemática



 Criciúma pode conquistar a primeira medalha de prata ou de ouro na história das olimpíadas de matemática direcionada aos estudantes dos Anos Finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Aproximadamente 330 alunos de 34 escolas participaram da 2ª Fase da 11ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), neste sábado, dia 10. Os centros de aplicação das provas localizaram-se nas escolas estaduais Governador Heriberto Hulse, Miguel Giacca e Engenheiro Sebastião Toledo dos Santos.
Mais da metade dos classificados não compareceu para realizar as provas. O índice de presença do Ensino Médio não superou 30%. “Percebi que nos últimos anos esse número tem diminuído bastante. Lamentamos o descaso de alguns, mas também comemoramos quando percebemos o engajamento de professores e diretores acompanhando e incentivando seus alunos. Tivemos o caso de um menino que compareceu mesmo com caxumba”, relatou a coordenadora local, Carolina Serafim.
A prova teve duração de três horas e era composta de seis questões discursivas, nas quais os participantes precisaram mostrar os cálculos e o raciocínio utilizados para resolver os problemas. Pedro Backes Jovenal, da escola Padre José Francisco Bertero, recebeu duas menções honrosas em edições anteriores. “Esta prova estava difícil. Mas, gostei de um problema que tinha círculos onde tinha que preencher espaços em branco dependendo dos que foram pintados anteriormente. Essa era fácil de interpretar”, avaliou o estudante.
Alunos de Criciúma, Içara e Cocal do Sul, premiados com medalhas, em 2015, participam do programa Obmep na Escola, iniciado em junho. Foram previstos 25 encontros no decorrer do ano com os 42 participantes que reúnem-se na escola estadual Rubem de Arruda Ramos e na escola municipal Dionízio Mililoli. Alexandre Goularte Cândido, da escola Pascoal Meller, é um dos dezessete professores que participaram da prova que selecionará novos formadores. “Este programa é uma grande oportunidade para desenvolver os talentos que existem em nossas escolas públicas. É um incentivo para os jovens estudarem a matemática que tanto gosto, conhecer sua beleza e possibilitar alcançar objetivos mais audaciosos. Enquanto professor, também há o aspecto desafiador de ser aprovado no concurso e posteriormente poder trabalhar essas questões com grupos de alunos interessados em aprender mais”, afirmou o professor.

Premiação
Os 6.500 alunos com melhor desempenho no Brasil receberão medalhas de ouro (500), prata (1.500) e bronze (4.500). Também serão fornecidas até 46.200 menções honrosas, distribuídas a estudantes destacados. O Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) cuida de todo o processo de correção nesta fase e divulgará os resultados no dia 30 de novembro.
 Além dos estudantes, professores e Secretarias de Educação concorrem a prêmios, de acordo com o desempenho dos alunos. Neste ano, também em 10 de setembro, cerca de 10 mil professores e licenciandos de Matemática fizeram a prova para integrar o programa “Obmep na Escola”.
 A Obmep é promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Ministério da Educação (MEC), tem apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e realização do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa).

sábado, 3 de setembro de 2016

Matéria 35: Professores participam de formação sobre Educação Ambiental

Foto: Bill De Nez
Pedagogos que atuam com os Anos Iniciais e professores de Ciências, Geografia e História da rede municipal e estadual de Criciúma participam de curso sobre Educação Ambiental e Ciências da Natureza. O projeto de extensão da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) ampliou sua proposta inicial de dinamizar o ensino de ciências e estimular a utilização de materiais didáticos do laboratório da universidade. O grupo constatou também a necessidade de trabalhar questões relativas à Educação Ambiental e de proporcionar que profissionais de outras áreas participassem. A formação será ministrada em oito encontros realizados nos meses de agosto a novembro, no Laboratório de Ensino de Ciências.
Num mundo comandado pela ciência e tecnologia é preciso aprimorar os conhecimentos científicos. Avanços impressionantes, como por exemplo, no campo das biotecnologias chegam às salas de aulas compelindo os professores a prepararem-se continuamente, o que nem sempre é possível. “As escolas e universidades têm a função de contribuir para que esse conhecimento chegue a todas as pessoas. Esta formação contribuirá muito com as práticas de nossos professores em seu cotidiano escolar, auxiliando no ensino e na aprendizagem de temas ambientais e no trabalho de conscientização,” justificou a coordenadora pedagógica, Aliciane Madalena Fogaça Albino.
A Reserva do Aguaí e a Bacia do Rio Araranguá foram temas abordados nos encontros. Foram apresentados vídeos sobre a flora e a fauna, sugestão de livros, projetos para conhecer o local. “Para haver conscientização e preservação é preciso conhecer. Uma forma interessante de assimilar a importância desses conceitos é realizando trilhas”, disse a coordenadora do projeto, Mirian da Conceição.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Matéria 34: Estudantes de Criciúma conhecem bacia hidrográfica do Rio Urussanga



Onde nasce o Rio Urussanga? Num lugar situado no bairro Nova Itália, onde as águas limpas do Rio Maior encontram as águas ácidas do Rio Carvão. Um grupo de 37 estudantes das turmas de 7º Ano da escola municipal Padre Ludovico Coccolo conheceu o local da confluência desses dois rios, no município de Urussanga, nesta quinta-feira, dia 25. A saída de campo foi promovida pelo Comitê da Bacia através do projeto “Minha escola, meu rio”. O Comitê é composto por entidades representantes de usuários da água, da sociedade civil organizada e dos governos municipal, estadual e federal.
Um mapa ilustrado da área da bacia hidrográfica foi utilizado para melhor compreensão da localização das comunidades, dos tipos de vegetação, das características do relevo e percurso das águas. Os aspectos econômicos, históricos e sociais foram destacados pelos monitores.
Antes do passeio de estudos, os alunos da professora de geografia Lívia da Silva Feltrin fizeram atividade de observação da paisagem do entorno da escola, a fim de entender a dinâmica da água no ambiente local. Realizaram um experimento representando a importância da vegetação na manutenção dos rios e no ciclo hidrológico. “O principal objetivo é sensibilizar os estudantes para a importância social, econômica e natural de água a fim de utilizá-la de maneira sustentável. Para isso, resolvemos conhecer a dinâmica da bacia hidrográfica, percorrendo pontos desde sua nascente até a foz e relacionar aos temas discutidos em sala de aula,” justifica Lívia.
Para o estudante Mateus Demboski, de 12 anos, foi interessante conhecer o percurso das águas. “Eu não tinha ideia do caminho que a água faz até chegar em nossas casas, eu não percebia que passa por tudo isso. Agora tenho consciência da importância de preservar a mata ciliar e de cuidar das encontas,” comentou o estudante.
A bacia do Rio Urussanga envolve dez municípios (Morro da Fumaça, Cocal do Sul, Urussanga, Içara, Criciúma, Pedras Grandes, Treze de Maio, Santão, Balneário Rincão e Jaguaruna) com uma área de 580 km² no extremo sul catarinense e atinge uma população de aproximadamente 95 mil habitantes.
A quantidade e a qualidade da água estão comprometidas por causa da mineração que explora a extração de argila, areia, cascalho, carvão e fluorita. As plantações de arroz e fumo provocam danos devido aos produtos utilizados na produção agrícola. Os desmatamentos, os efluentes industriais e domésticos e a salinidade próximo à foz são outros fatores de degradação ambiental.

sábado, 20 de agosto de 2016

33. Professores conhecem jogos analógicos da Oficina do Aprendiz



Professores e diretores da rede municipal de Criciúma participaram de uma formação com os psicólogos Nicolas Lindner e Claudio Mallmann da empresa Oficina do Aprendiz, de Florianópolis. As atividades iniciaram na quarta e foram concluídas nesta sexta-feira (18/09), no salão do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma (Siserp).
Diversas atividades lúdicas foram realizadas, como ouvir histórias, montar uma ponte com peças de madeira, resolver quebra-cabeças, entender os objetivos e as regras de jogos oriundos de vários países. Os profissionais vivenciaram os jogos analógicos brincando entre entres ou colaborando na busca das resoluções. “Tivemos a oportunidade de mostrar nosso trabalho para mais de 150 educadores. Também apresentamos os processos cognitivos desencadeados e conversamos sobre modelos de intervenção quando aplicados em sala de aula. O jogo por si só não é mágico, precisa que o professor faça a mediação para que a criança aprenda”, explicou Mallmann.
Segundos os formadores, as crianças estão sedentas e carentes de atividades lúdicas que exploram jogos educativos. É preciso oferecer a elas essas experiências e se perceberá que apesar de viverem num mundo digitalizado, serão receptivas. O tema resultou em análises sobre a importância das famílias entenderem o valor da introdução desses desafios nas escolas. “Os pais precisam saber que quando uma criança brinca, ela fantasia, formula hipóteses, observa e conhece o mundo dando significado a ele,” explicou a coordenadora de educação infantil, Silvana Alves Bento.
O evento é uma parceria da Secretaria Municipal de Educação com o grupo Somos Educação (Editora Ática/Scipione/Ática)

OFICINA DO APRENDIZ
O link a seguir tem mais detalhes: http://oficinadoaprendiz.com.br/