sexta-feira, 28 de abril de 2017

Matemático português visitará a Escola Cristo Rei.

Rogério Martins, professor e pesquisador da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (Portugal), visitará a Escola Cristo Rei, de Cocal do Sul, na tarde do dia 3 de maio. Ele conquistou celebridade em seu país por ser autor e apresentador do premiado programa de televisão “Isto é Matemática.
Alguns dos seus 143 episódios estão sendo assistidos pelos alunos do 6º ao 9º Ano, nas aulas de matemática e já foram aproveitados em atividades do Clubinho de Matemática. “Utilizamos episódios que tratam do número Pi, do cubo mágico, das rodas quadradas, das folhas do tipo A que usamos em nosso cotidiano e sobre a tabuada. São programas curtos, de aproximadamente oito minutos, apresentam a matemática de forma divertida, provocativa e objetiva”, explicou a professora Ana Lúcia Pintro.
O matemático português foi convidado para participar do Festival da Matemática, no Rio de Janeiro, nos dias 28 a 30 de abril. O evento, organizado pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) faz parte das ações do Biênio da Matemática no Brasil e tem como proposta mostrar como afinidade pelo tema pode abrir portas e oferecer o mundo àqueles que enxergam na disciplina um aliado, algo que está presente em praticamente tudo.
Ele também realizará palestras no Instituto Federal Catarinense (IFC) de Camboriú (2 de maio), no Teatro Elias Angeloni, em Criciúma (3 de maio) e na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul (dia 5 de maio).
Interessados em participar da palestra em Criciúma podem realizar inscrição no site da Prefeitura Municipal de Criciúma por meio do link: http://criciuma.sc.gov.br/eventoeducacao
Para assistir o episódio Origami, clique AQUI.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Inscrições para palestra de Rogério Martins continuam abertas


Existe roda quadrada? Como é que o Google googla? Por que o elefante tem orelhas grandes? Estas são algumas perguntas respondidas pelo matemático Rogério Martins, apresentador do Programa Isto é Matemática, exibido em Portugal. Ele estará no Teatro Municipal Elias Angeloni, na noite do dia 3 de maio, para falar sobre sua paixão pelos cálculos e demonstrar que Sherlock Holmes, famoso personagem das literaturas de ficção, também cometeu erros usando raciocínios aparentemente lógicos. As inscrições para participar deste evento, aberto a qualquer pessoa interessada, podem ser realizadas gratuitamente no site da Prefeitura Municipal de Criciúma, enquanto tiver vagas.
O professor Lucas Spillere Barchinski avalia que o programa Isto é Matemática é de alto nível tanto pela produção como pelas teorias envolvidas. Foram gravados 143 episódios, durante 11 temporadas, fazendo a ligação da matemática com as diversas ciências e sempre apresentando coisas relacionadas ao dia a dia. “Um dos maiores questionamentos das pessoas é para quê serve a matemática e é justamente isto que o Rogério Martins explica. Por exemplo, mostrando qual é a melhor velocidade para um carro andar de forma a economizar mais combustível e usando gráficos mostra que os melhores resultados são obtidos na faixa entre 70 km e 90 km por hora”, explicou Lucas.
Os episódios “Os primos” e “A chave das chaves” que tratam dos números primos e de criptografia foram utilizados em sala de aula, pela professora Sara Silva Ramos. Os vídeos auxiliaram os alunos do 6º Ano da escola Serafina Milioli Pescador a compreenderem os conteúdos e despertaram o interesse porque são mostrados de forma descontraída.
O Instituto Federal Catarinense de Sombrio participará da palestra com aproximadamente 40 alunos do curso de Licenciatura em Matemática. Segundo a professora Liliane de Souza Pereira, a direção está apoiando e buscando meios para oferecer o transporte porque os alunos manifestaram empolgação e o desejo de participar.
O evento é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação de Criciúma e a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc).

Saiba um pouco mais sobre o palestrante
Rogério Martins, doutorado em matemática, é professor e investigador na Faculdade de Ciências e Tecnologia, da Universidade Nova de Lisboa. Diretor da revista da Sociedade Portuguesa de Matemática e autor de vários artigos publicados em revistas científicas de topo, tem-se igualmente dedicado à divulgação científica junto do público em geral. Foi considerado, pelo jornal Expresso, um dos 100 portugueses mais influentes de 2012.

Como realizar a inscrição?
As inscrições deverão ser realizadas no período de 15/03/2017 a 15/04/2017 no site da Prefeitura Municipal de Criciúma por meio do link: http://criciuma.sc.gov.br/eventoeducacao

terça-feira, 11 de abril de 2017

Escola de Lauro Muller lança Projeto Cubo Mágico


A escola municipal Lígia Chaves Cabral lançou, nesta terça-feira (11/4), o Projeto Cubo Mágico para 52 alunos dos Anos Finais do Ensino Fundamental. A iniciativa da professora Gizele Paz Cripriano teve como objetivo incluir na rotina dos alunos uma ocupação diferenciada. “A nossa escola fica no Bairro Itanema, faz parte de uma pequena comunidade, distante sete quilômetros do centro da cidade. Eu gostaria que eles tivessem algo interessante para fazer nos intervalos das aulas ou até mesmo nos momentos de folga quando estão em suas casas. E, além disso, promover a integração e participação deles em campeonatos”, justificou a professora.
A abertura do projeto contou com a presença de Ana Lúcia Pintro, responsável pela organização do campeonato oficial de cubo mágico (Criciúma Open 2016) realizado em setembro do ano passado, no Nações Shoppping. “Aprender a resolver estes tipos de desafios, exige dedicação, concentração e paciência. O tempo é relativo, algumas pessoas aprendem em três dias e outras precisam de semanas porque cada uma tem seu ritmo. Estamos preparando o próximo campeonato de Criciúma e quem ainda não sabe, terá tempo de aprender e poderá inscrever-se. Vamos acertar alguns detalhes e em breve o campeonato será oficializado”, informou a organizadora do evento.
Any Gabryelly Macichonek, aluna do 7º ano, sentiu-se desafiada e conseguiu aprender depois que viu um dos colegas resolvendo o quebra-cabeça mais famoso do mundo. Matheus Goulart Luciano iniciou com a ajuda do irmão que o ensinou o primeiro passo: uma cruz branca com centro amarelo. Também assistiu tutoriais na internet e estudou usando uma apostila. “Aprendi pelo método simplificado, mas para fazer mais rápido estou estudando algoritmos avançados. Meu melhor tempo foi 58 segundos”, contou o estudante.
Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer os principais recordistas brasileiros e mundiais das principais modalidades oficiais. O australiano Feliks Zemdegs é o recordista mundial na categoria Rubik’s Cube (cubo mágico tradicional) com um tempo de 4,73 segundos. O gaúcho de Porto Alegre, Diego Meneghetti, é o brasileiro mais rápido na categoria olhos vendados, com um tempo de 31,31 segundos. Gabriel Campanha e Rafael Cinoto estão entre os melhores do mundo com os pés, obtendo o 2º e o 10º lugares respectivamente. Estas são algumas das dezoito modalidades disputadas e qualquer pessoa pode ser um competidor da Associação Mundial de Cubo Mágico.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Alunos da rede municipal conheceram setor de arqueologia do Iparque

A manhã desta quarta-feira (22/3) foi diferente para 45 alunos das turmas de 6º, 8º e 9º Ano da escola municipal Padre José Francisco Bertero, situada no Bairro São Simão. O espaço delimitado pelas paredes da sala de aula foi trocado pelo Parque Científico e Tecnológico - Iparque - integrado à Universidade do Expremo Sul Catarinense - Unesc.
Os monitores apresentaram registros dos povos da pré-história e da história para a turma compreender a importância e o que é arqueologia. “Estudamos muito sobre a Europa, mas 98% da nossa história aconteceu no continente africano. Somos todos filhos da África”, frisou o historiador responsável pela educação patrimonial, Diego Moser.
A cultura indígena foi apresentada por meio de objetos confeccionados por estes povos e encontrados em escavações. Relatos sobre homens contratados para matar os bugres, índios da tribo Xokleng, impressionaram pela crueldade e pela ação de cortar as orelhas como prova dos crimes.
O maior sambaqui do continente americano está localizado no município de Jaguaruna e suspeita-se que seja o maior do mundo. “Eles mostraram a fotografia de pesquisadores escavando, próximo à Lagoa dos Freitas, no Balneário Rincão. Eu não sabia que lá tem 5 sambaquis e 25 sítios arqueológicos”, comentou o estudante, Wesley Guimarães Rosa.
O projeto orientado pela professora Vânia Romancini de Souza possibilitou que os alunos vivenciassem conceitos como pedra lascada e pintura rupestre. No laboratório, eles vivenciaram parte das pesquisas desenvolvidas pelos pesquisadores da arqueologia, desmistificando o conhecimento popular representados nos filmes e desenhos animados sobre o oficio do arqueólogo. Conheceram a reserva técnica e descobriram o que ocorre com os artefatos após a realização de uma escavação arqueológica.
O coordenador deste setor de arqueologia é Juliano Bitencourt Campos.

Matéria 02/2017

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Professores de matemática participaram de aperfeiçoamento em Araranguá



Professores de matemática da região sul de Santa Catarina participaram do 31º Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Matemática do Ensino Médio (Papmem), em Araranguá, nos dias 23 a 27/01. A formação é promovida pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFSC), em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).
As aulas foram ministradas por videoconferências pelos renomados matemáticos brasileiros, Eduardo Wagner, Paulo Cezar Carvalho, Ledo Vaccaro Machado e Luciano Castro. Os cursistas resolveram problemas e discutiram soluções sob a monitoria do professor Mateus Medeiros Teixeira.
Os temas abordados no decorrer da semana trataram de matemática financeira, poliedros regulares, combinatória e progressões.  Segundo a professora Karine Mrotskoski, da escola municipal Jorge da Cunha Carneiro, o curso teve como foco a didática, a forma como são apresentados os problemas e conteúdos em sala de aula e questões de olimpíadas. “Antes de iniciarem as aulas, fizeram um link sugerindo como o professor deveria abordar os assuntos, ressaltaram alguns cuidados e apresentaram exemplos.”
O curso estimulou a criação de situações de resolução de problemas porque tornam a matemática mais significativa. “Discutimos a importância dos alunos resolverem os problemas usando os próprios caminhos, suas próprias estratégias. A resolução dos exercícios geralmente é feita da forma que um aluno resolve a questão, senta, o professor pergunta se entenderam, discute-se mais alguma coisa e fica tudo certo. Desta vez testamos outras maneiras de resolver, questionamos mais e inclusive buscamos provar que a resposta estava certa. Isso, além dos laços de amizades que criamos, foi de muito aprendizado para nós”, explicou a professora Dulcelena Pereira Vitoriano.

Matéria 01/2017

domingo, 27 de novembro de 2016

Matéria 50: Alunos de Criciúma, Içara e Cocal do Sul são premiados em Florianópolis na ORM e ORMM



Escolas e 13 alunos de Criciúma, Cocal do Sul e Içara que participaram da 19ª Olimpíada Regional de Matemática (ORM) e da 6ª Olimpíada Regional de Matemática Mirim (ORMM) foram premiados, em Florianópolis, neste sábado, dia 26. A cerimônia aconteceu na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). “Embora sejam chamadas de regionais, essas olimpíadas abrangem todo o estado. São competições de resolução de problemas de matemática que exigem, de seus participantes, muito mais imaginação e criatividade do que conteúdo. Os estudantes competem individualmente sem formar equipes. Essas olimpíadas são, portanto, voltadas para os estudantes e não promovem competições entre escolas”, explicou o coordenador regional, José Luiz Rosas Pinho.
A ORM iniciou em 1998 como um projeto de extensão da UFSC e, atualmente, participam nove professores do Departamento de Matemática, alunos bolsistas e voluntários. Neste ano cerca de 9000 estudantes de mais de 100 escolas públicas e particulares do estado de Santa Catarina participaram das provas da 1ª fase. Destes, quase 500 estudantes classificaram-se para a 2ª fase e 51 foram premiados com menções honrosas e medalhas.
O Departamento de Matemática criou em 2011 a ORMM, projeto de extensão direcionado para os estudantes do 5° ano do Ensino Fundamental. Neste ano participaram 548 estudantes de 5 escolas de Florianópolis, 3 de Cocal do Sul e uma de Içara. Destes, 42 estudantes também foram premiados.
Felipe Elton Pazini, Luis Cesar Donadel e Mateus Souza Benincá estudam na mesma turma do sétimo Ano da Escola Técnica SATC e também receberão medalhas do 3º Prêmio ACIC de Matemática, no próximo dia 2 de dezembro. “Aqui eu ganhei uma menção honrosa e o Felipe uma medalha de bronze. No prêmio da ACIC vamos receber medalha de ouro. O Luiz ganhou bronze aqui e é prata na ACIC. Estaremos juntos outra vez,” contou Mateus.
A Escola Municipal Jorge da Cunha Carneiro realizou no decorrer do ano o projeto Clubinho de Matemática. As professoras Dulcelena Vitoriano e Karine Mrotskoski trabalharam com 24 alunos do 6º ao 9º Ano, desenvolvendo atividades com foco em geometria e situações-problemas. “O aluno Gabriel Domingos Zanoni, premiado hoje com medalha de prata, junto com outros cinco alunos da escola também será premiado na ACIC. Ficamos muito felizes com o sucesso deles e isso nos motiva a continuar acreditando que podemos ajudá-los a descobrirem suas habilidades e a desenvolverem seus potenciais”, comentou a professora Dulcelena.
Segundo o coordenador estadual da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), Lício Hernanes Bezerra, no próximo ano as escolas particulares também poderão participara desta prova que era exclusiva das públicas. Não haverá mudanças na estrutura da olimpíada e as premiações das escolas particulares e públicas serão separadas. A Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) terá apenas uma fase com objetivo de selecionar os representantes brasileiros nas olimpíadas internacionais.
https://youtu.be/1PhKTPC2ZHE

 Premiados da 19ª Olimpíada Regional de Matemática (ORM)

Criciúma
Escola Técnica SATC: Felipe Elton Pazini Savi (Medalha de Prata), Luis Cesar Donadel e Bruno de Lima (Medalha de Bronze) e Mateus Souza Benincá (Menção Honrosa)
Escola Municipal Jorge da Cunha Carneiro: Gabriel Domingos Zanoni (Medalha de Bronze) e Matheus Potrikus Machado (Menção Honrosa).
Cocal do Sul
Demétrio Bettiol: Luiz Carlos Possa Bendo (Medalha de Bronze).
Içara
Escola Quintino Rizzieri: Maria Julia Lemos Ramos (Menção Honrosa)


Premiados com Menção Honrosa na 6ª Olimpíada Regional de Matemática (ORMM)
Cocal do Sul
Escola Demétrio Bettiol: Gabriela Padoin e Miguel Gomes Ricardo Miranda.
Escola Cristo Rei: Cauã Teixeira de Oliveira
Escola José Peruchi: Murilo Pacheco Ribeiro
Içara
Escola Quintino Rizzieri: Lucas Frasson Gabriel


Premiados da XIX Olimpíada Regional de Matemática (ORM) e
 também do 3º Prêmio ACI de Matemática